segunda-feira, 1 de maio de 2017

MOMENTO MÁGICO

Cupuaçu curd com compota de tangerina e tomilho, sabores fortes e deliciosos 


Parecia ser uma manhã como outra qualquer. Mas o exame detalhado da meteorologia antecipava emoções que nós, com o coração aos pulos, ainda não acreditávamos muito. O ano passou rápido e entre todos os preparativos de bagagens, vistos, roteiro mínimo para não perder tempo, lugares bacanas a visitar, eis que estávamos passando uma curta temporada em Nova York, hospedados bem próximos à muvuca típica da Times Square.

Chegamos na cidade em uma manhã friorenta, com muito vento. Malas no hotel e algum stress, como deve ser de praxe, saímos eu, meus dois filhos e marido para um pequeno passeio. Era a minha primeira vez e a dos meninos na cidade que quase nunca dorme e meio que nos sentindo em alguma produção americana, começamos a reconhecer lugares, neons, estilos de vida. Só voltamos ao hotel já muito mais tarde, início de noite, fascinados com aquele movimento. 

O Homem-Aranha, de verdade, só poderia ter nascido aqui. Suas enormes teias pareciam nos acompanhar de perto ao caminharmos por entre aqueles prédios muito altos. Na famosa Times Square, os luminosos eram tão intensos que em alguns momentos tive dúvidas se de fato era noite ao nosso redor. Moramos no Acre, em pleno e úmido calor de quase 40 graus, sem ventos. Meu filho mais novo nos acompanha na quentura de Sobral, Ceará. O único mais confortável era o filho mais velho, que vive no litoral e portanto, tem uma brisa a mais no seu dia a dia.

Parecíamos pacotinhos cheios de roupas por todos os lados, que começavam nas calças e camisas térmicas e pediam ainda algumas blusas e casacos, gorros, luvas e cachecóis. Mas, apenas frio, muito frio, com um vento de arrepiar e um pouco de chuva. Nossas áreas de interesse já estavam traçadas, sem muita preocupação: Museus, Central Park, toda a gastronomia possível, Strawberry Fields (homenagem ao Lennon, próximo ao prédio onde ele morava, na frente do Central Park), cinco minutos de Wall Street, um pouco de Brooklyn...

Outlets e afins, até mesmo os shows da Broadway, ficarão para uma segunda vez. E no Brooklyn, conseguimos chegar quase de noite, para olhar apressadamente Manhattan e suas luzes deslumbrantes pelo outro lado do rio Hudson. Não deu tempo de conhecer sua ponte mais famosa, vista apenas de longe, mas foi possível tomar sorvete de baunilha e morango na Brooklyn Ice Cream Factory, deliciosos mesmo em um frio de rachar.

É claro, tínhamos que ir ao Hard Rock Café. Dois filhos e um marido roqueiro não podiam fazer menos e de forma solidária, me emocionei junto com eles ao ver guitarras e outros objetos dos Beatles e alguns dos ícones mais representativos do rock mundial. Mesmo que não seja a sua praia, não deixe de ir, é um mergulho na história, pois os objetos são originais.

Já havíamos caminhado muito pelas principais Avenidas que fazem a fama da cidade. Estivemos no Columbus Circle, uma das rotatórias mais famosas de Nova York e é claro, visitamos o Whole Foods, apesar de lotado. Fomos ao Eataly (que já tem filial no Brasil, em São Paulo) com seus vinhos, azeites, pães e delícias italianas, tudo maravilhoso.

Visitamos   a loja de instrumentos musicais mais sortida e antiga da cidade, para deleite dos filhos, que usaram suas economias para comprar instrumentos, fomos ao Chelsea Market, um super espaço para gourmet nenhum botar defeito, com suas lojas, confeitarias, padaria, lanchonete e um misto de rotisserie e casa de sanduíches cujos produtos vem de fazendeiros próximos e sustentáveis, Rockfeller Center, Saint Patrick’s Cathedral...

Devo confessar um pecado: não sou fã de nada muito doce (abro uma exceção para doce de leite escuro e uma colher de quindim), mas ao me deparar casualmente com a filial da Magnólia Bakery não pude deixar de entrar, é claro. A loja é muito acolhedora e dá para assistir à finalização dos cupcakes ali mesmo, bem como comprar produtos de confeitaria, se quiser. As cores são lindas, em tons pastel, fiquei encantada. Pedi um Banana's Pudding, muito curiosa, pois já conhecia a fama. Mas, sinto muito, só aguentei a primeira garfada. Dá para sentir a qualidade do produto mas é tão doce que não fui em frente. Meus formigas familiares se revesaram e concluíram o serviço. Ainda fiz uma segunda tentativa com um bolo amanteigado com blueberry's, cuja massa estava ótima, mas de novo a quantidade de açúcar não me deixou seguir em frente. 

Nos encantamos com o Museu de História Natural. Ver aqueles enormes dinossauros nos remontou imediatamente ao filme Uma Noite No Museu  e quase dava para ver o saudoso Robin Williams montado no seu cavalo. Meus filhos ficaram tão impactados que só saíram após o Museu fechar, dispostos a ver tudo que podiam. Nós, os mais experientes, havíamos voltado para o hotel um pouco antes, sonhando em colocar as pernas para cima.   
Todas as manhãs descíamos para tomar café perto do hotel. Os bagels, pãezinhos onipresentes nos cafés de Nova York, eram o prato preferido do mais novo, junto com um enorme copo de café. Sim, porque acho que ninguém em Nova York sabe o que são dois dedos de café. Ainda que fraco, as quantidades são absurdas. Então, entre as inúmeras cafeterias e lanchonetes disponíveis, íamos de Pret a Manger, uma rede inglesa que prima pelos orgânicos, iogurtes, saladas e sucos, bem como sanduíches deliciosos. Um copão de café amargo e um belo croissant, seguidos de um iogurte ou mingau de aveia com mel eram quase sempre minhas opções.

E foi lá, numa manhã que começou muito fria, ao olhar casualmente para a enorme janela de vidro, que reconheci a competência americana para a previsão do tempo: o anúncio era de que exatamente naquele dia, penúltimo de nossa estadia, havia uma grande possibilidade de cair neve. Quase não acreditei ao ver tímidos flocos descendo num frenesi pela rua. Saímos todos apressados e deliciados. Mas era muito pouca neve para comemorar e resolvemos cumprir a agenda: visitar o Metropolitan Museum, dentro do Central Park.

Entramos e começamos a passear por toda aquela imensidão de salas e objetos mais do que especiais, quando deixei-os um pouco e fui para uma sala envidraçada, de frente para o parque. Não acreditei quando vi aqueles flocos de neve cobrindo tudo como um tapete branco e fugaz. Nem tivemos dúvida. Interrompemos um pouco a visita ao Museu e corremos para lá, igual crianças com um brinquedo novo. Não tem como não se emocionar com a neve. Ela é lúdica, é linda e nos deu o melhor presente de final de férias. Passar esses momentos com minha família foi muito, muito especial.

Então, para relembrar momentos felizes, nada como cozinhar. Crie novos momentos com sua família com esse peixe muito simples e saboroso e com uma espécie de curd (um creme que leva gemas de ovo, uma fruta cítrica, açúcar e um pouco de manteiga) feito com cupuaçu e uma compota de tangerina para a sobremesa. Bom apetite!

Obs: é claro que seriam precisos mais alguns posts e várias visitas a Nova York para conseguir conhecer um pouco mais, mas é absolutamente imperdível. E apesar da caixinha (gorjeta) onipresente, em nenhum lugar deixamos de receber trocos de centavos, o nos chamou muito a atenção.


O peixe com a farofa e a banana crua, além dos temperos. Um pouco de azeite e basta fechar com cuidado o pacote, deixando espaço para que ele cozinhe. Delícia!
O pacote fechado deve ficar assim. Vai ao forno numa assadeira e depois pode ser aberto direto no prato de servir, se desejar


Surubim no cartoccio
(para 06 porções)

Ingredientes

Para a farofa crua

01 xícara de farinha de mandioca crua
01 molho de chicória bem picada (na falta use um pouco de salsa, a gosto)
03 a 04 colheres de sopa de cebolinha picada
02 colheres de sopa de pimentinha verde de cheiro, bem picada
02 colheres de sopa de cebola picada
1/2 colher de sopa de alho picado
01 colher de sopa de manteiga
Sal e pimenta do reino, a gosto

Para o peixe

12 pedaços de peixe, cortados como para moqueca, em pedaços mais grossos
01 cebola grande, cortada em rodelas mais grossas
01 banana comprida (ou da terra), crua, sem as sementes, cortada em três partes ao comprido e cada parte cortada em quatro
06 pimentinhas doces (não ardosa, de cheiro) do tipo que você tiver disponível em casa ou no mercado
06 raminhos de coentro
cebolinha picada, a gosto
páprica doce, a gosto
azeite, sal e pimenta do reino moída na hora
Papel alumínio para montar

Modo de fazer

Para a farofa crua

Numa tigela, misture todos os ingredientes, inclusive a manteiga e amasse bem, para que ela se distribua na farinha. Tempere com sal e pimenta e reserve.

Para o peixe

Lave os pedaços de peixe com água e limão e deixe de molho por alguns minutos. Escorra, lave com mais água para tirar o limão (eu prefiro, mas se não quiser, enxugue e reserve).
Com o papel alumínio faça 06 (seis) retângulos grandes e separe os demais ingredientes em tigelinhas, para a montagem. Distribua um dos pedaços de papel numa assadeira, com o lado brilhante para cima. Coloque uma ou duas rodelas de cebola em cima e regue com um pouco de azeite. Acrescente 1/6 da mistura temperada da farinha e por cima, coloque dois pedaços de peixe. Salpique sal (na parte de cima do peixe, a gosto) e pimenta do reino. Coloque dois pedaços da banana comprida crua por cima, uma pitada de páprica doce, um ramos de coentro e cebolinha picada. Ao lado, arrume uma das pimentas, coloque mais um pouquinho de azeite e feche delicadamente, formando um pacote, virando um pedaço do papel por cima do peixe e prendendo as extremidades. Reserve em uma bandeja ou assadeira e deixe na geladeira até a hora de ir para o forno. Esse prato pode ser servido sozinho mas se quiser, pode acompanhar com um pouco de arroz branco.


Cupuaçu curd com compota de tangerina
(para 04 a 05 porções)

Para o cupuaçu curd
obs: não segui uma receita clássica, combinei os ingredientes de acordo com meu paladar, portanto case deseje, pode fazer pequenos ajustes, como acrescentar um pouquinho mais de açúcar, por exemplo.

Ingredientes

02 polpas de cupuaçu de 100 ml cada (se for usar cupuaçu in natura, uma sugestão é bater metade de polpa e metade de água. Pode ser necessário acrescentar um pouco mais de água)
04 gemas de ovo caipira, de preferência, passados em peneira
01 pitada de sal
10 a 12 colheres de sopa rasas de açúcar
1/4 xícara de água
1 colher de café de amido de milho dissolvido em 01 colher de sopa de água (caso deseje um pouquinho mais consistente e só se realmente desejar)
01 colher de chá de manteiga sem sal

Para a compota de tangerina

02 tangerinas maduras e firmes, descascadas e limpas, em bagos (na verdade, o ideal e desejável é utilizar a murkote, sem sementes)
Zestes das cascas das tangerinas (Há um cortador próprio para zestes, tirinhas bem finas da casca, mas se não tiver, corte a casca em tiras, retire bem toda a parte branca e corte o mais fino que puder)
1/2 xícara de água
01 pitada de sal
1/3 xícara de açúcar refinado
03 a 04 ramos de tomilho fresco

Mix de castanhas

03 a 04 castanhas de caju quebradas
02 nozes quebradas
01 castanha do Brasil, quebrada
(você também pode fazer o mix a seu gosto, com outras castanhas)

Modo de fazer

Para o cupuaçu curd

Numa panela de fundo grosso, coloque as polpas de cupuaçu, as gemas de ovo, o sal e o açúcar. Deixe a água e o amido dissolvido a postos, caso queira utilizar. Com um fouet misture bem e leve ao fogo bem baixo, mexendo sempre, até que ferva e engrosse. Prove e se quiser, acrescente até 1/4 da xícara de água. Deixe ferver novamente, sempre misturando e se necessário, coloque o amido dissolvido. Deixe ferver mais um pouco. Ainda quente, acrescente a colher de chá de manteiga e misture bem. Despeje em quatro a cinco tigelinhas de serviço. Acrescente a compota, com cuidado, enfeite com o galho de tomilho e o mix de castanhas. Sirva morno ou frio.

Obs.: Os curds são cremes feitos a base de gemas, açúcar e frutas cítricas, como limão ou laranja. Acompanham bem os scones (tipo de pãezinhos) ingleses mas podem servir também para recheio de tortas ou bolos. Não segui receita padrão e resolvi testar com cupuaçu e gemas. Se desejar menos firme não coloque a água. O amido utilizado é quase nada e também é opcional, se desejar um pouco mais encorpado.

Para a compota de tangerina

Numa panela pequena de fundo grosso, coloque a água, o açúcar, a pitada de sal, as zestes, o tomilho e os bagos de tangerina. Misture levemente e deixe ferver em fogo baixo até que fique cozido e a calda dê uma leve engrossada. Arrume delicadamente em cada tigelinha, por cima do curd e acrescente um pouco da calda e um raminho de tomilho. Disponha um pouco do mix de castanhas e sirva, morno ou frio. 

(Obs: se quiser, pode preparar as tigelinhas e deixar na geladeira até a hora de servir. Se os bagos de tangerina contiverem caroços é melhor retirá-los com cuidado, pois podem amargar levemente após o preparo, mas não atrapalham o sabor do doce).

Meu filho mais novo brincando com a bola de neve, à esquerda. Ao lado, o mais velho e ao fundo, um pedacinho do meu marido, curtindo a neve no Central Park, inesquecível!
No Central Park, mais que felizes. A neve ainda aumentou bastante e valeu cada segundo...
****************************************************************************
Para saber mais:

Times Square - https://pt.wikipedia.org/wiki/Times_Square

Central Park - https://pt.wikipedia.org/wiki/Central_Park

Brooklyn Ice Cream Factory - http://www.dicasnewyork.com.br/2015/02/sorveteria-brooklyn-ice-cream-factory-nova-york.html#

Columbus Circle - https://pt.wikipedia.org/wiki/Columbus_Circle

Rockfeller Center - https://pt.wikipedia.org/wiki/Rockefeller_Center

Hard Rock Café - https://pt.wikipedia.org/wiki/Hard_Rock_Cafe

Eataly e Whole foods - http://www.blogvambora.com.br/supermercados-em-nova-york-whole-foods-zabars-eataly-trader-joes/

Saint Patrick's Cathedral - https://saintpatrickscathedral.org/

Magnólia Bakery - www.magnoliabakery.com/https://www.magnoliabakery.com/locations/rockefeller-center/(onde estive)

Pret a Manger - https://www.pret.com/en-us

Strawberry Fields - http://dicasnovayork.com.br/central-park-strawberry-fields/

Fouet - https://www.google.com.br/search?q=fouet&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&sqi=2&ved=0ahUKEwjGuJOh7c7TAhVKFpAKHZu3CQEQsAQIJQ&biw=1280&bih=694

Zestes -  tirinhas finas feitas com as cascas dos cítricos que perfumam caldas, bolos e recheios

******************************************************************************************
IN MEMORIAN

Esse post vai dedicado aos meus queridos seu Leão e Antonio Namen, meu tio Said, que agora estão passeando pelas estrelas, como diz meu marido. Que nós possamos seguir em frente e guardar as boas lembranças que temos deles.




Nenhum comentário:

Postar um comentário